Grande menina, pequena mulher (filme)

Ficha Técnica
Título original: Uptown girls 
Elenco: Brittany Murphy, Dakota Fanning, Jesse Spencer
Direção: Boaz Yakin
Gênero: Comédia; Drama
Estréia: 16 de Janeiro de 2004
Duração: 92 minutos (1 hora e 32 minutos)
Indústria Cinematográfica: Metro Goldwyn Meyer (MGM)
Classificação: 5/5





Um daqueles filmes que nunca cansa de assistir, que te faz rir pela mesma cena repetidas vezes. Acho que não poderia ter sido melhor as escolhas das atrizes. Brittany foi uma grande atriz, apesar de que nenhum de seus filmes chegou a ser algum "Oscar", mas sim meros filmes de tv que nos faziam rir. Do tipo antigo mesmo, sem precisar existir nenhuma pornografia, preconceito ou algo parecido. Fanning sempre foi e continua sendo uma excelente atriz também, desde pequena já mostrando o seu talento e sendo reconhecida em filmes como "A menina e o porquinho" e "O gato no chapéu" até os atuais, "The Runaways" e sua participação na Saga Crepúsculo. Acredito que esta ainda venha a avançar bastante em sua carreira. 
Cenas como a das xícaras enormes que ficam girando e girando (e seu significado), ficaram para sempre em minha memória cinematográfica. Penso que a trilha sonora merece bastante destaque, até mesmo porque alguma das excelentes músicas foram realmente compostas pelo Spencer. 
Muitas garotas, principalmente, já devem ter assistido ao filme, mas faço questão de coloca-lo aqui pois particularmente o considero bastante especial, apesar de ser mais um daqueles "filmes da sessão da tarde". Este, com certeza, foi um dos longas que mais contribuiu para a formação da pessoa que sou hoje e sei que muitos já se sentiram/se sentem assim: pequeno demais para muitas responsabilidades, ou grande demais para "ser feliz".
Assim conta-se a história de Molly, uma mulher que vivia da herança deixada por seu pai - um famoso compositor -, até o seu contador conseguir roubar todo o seu dinheiro e colocá-la para fora de casa.  Esta então decide procurar um emprego e aceita ser babá de uma menina de oito anos, mas totalmente o seu oposto: extremamente responsável, com postura e séria. Papéis invertidos, não?!
É em meio de atrapalhadas, mal-entendidos e defeitos que, por fim, uma consegue ensinar a outra os lazeres e os deveres da vida, deixando assim de serem grandes ou pequenas demais para certa idade, aprendendo que para ser feliz nada disto importa. 

Comentários

TB disse…
Esse filme é adorável! A cena das duas girando na xícara é realmente marcante demais.
Beijo,
Nic
Daiana Maciel disse…
Que linda resenha! Não assisti este filme... Ainda! Porque vou aproveitar agora enquanto minha internet está sendo legal comigo hahaha

Uma ótima semana para você!
Bjooos
Daiana Maciel disse…
Oi Anna! (Olha eu aqui de novo rsrs)
Acabei de assistir o filme. É lindo! Ri e chorei.
Chorei no momento do parque, nas xícaras. E no finalzinho, na apresentação de balé.
"Toda história tem um fim. Mas na vida cada final é um novo começo." Adorei!

Obrigada pela dica!
Beijos
Anna F disse…
É, realmente, um filme muito bom; marcante! (: Pra mim esta cena é uma das melhores :D beijos Nic,
Anna (:
Anna F disse…
Oi Dai, sinta-se sempre bem-vinda! haha :D
É realmente um filme inesquecível, pra fazer chorar mesmo :) Depois colocarei aqui o link de "Molly Smiles", música que o Spencer toca na apresentação de ballet, adoro bastante (:
Não há de quê, sintam-se a vontade para vir me dar opiniões sobre resenhas também (de quais devo fazer), se desejarem k :D
Beijos!
Anna

Postagens mais visitadas