Minhas mães e meu pai (filme)

Ficha Técnica
Título original: The kids are all right
Elenco: Julianne Moore, Mark Ruffalo, Josh Hutcherson, Annette Bening
Direção: Lisa Cholodenko
Gênero: Drama; Comédia
Estréia: 30 de Julho de 2010
Baseado no livro de Dennis Lehane
Duração: 106 minutos (1 hora e 48 minutos)
Indústria Cinematográfica: Focus Features
Classificação: 4/5





Este é um filme que conta a história de um tipo de família "diferente" do padrão, mas que no futuro acredito que será bastante comum. São duas mães que, com inseminação artificial, tiveram seus filhos, agora adolescentes. Penso que este é um tema bastante difícil e interessante de ser trabalhado, visto que, como se sabe, a quantidade de pessoas homossexuais no mundo vem aumentando em grandes escalas. 
De fato, uma mulher não pode ter um filho sem um homem e este é um dos assuntos discutidos no filme: a vontade das pessoas que foram adotadas em conhecer os seus pais biológicos (no caso, o pai de ambos). O interessante foi que o longa conseguiu mostrar dois lados diferentes de uma mesma situação, com a aceitação, desta escolha dos filhos, pelos pais de criação. No filme, uma mãe se adapta com o mais novo/antigo membro da família enquanto a outra, não, o que acaba prejudicando também a relação entre o casal. 
Além disto, mostra também o lado emocional dos filhos, o modo como estes lidam com a situação de possuírem uma família "diferente da maioria"; moderna. O saber conviver mediante a preconceitos, aos problemas normais de adolescentes e a falta de uma presença, no caso, masculina. Por favor, não me entendam mal, sobretudo do último exemplo citado, mas no longa exibido é clara a "falta de pulso" e de limites para estes em muitas das cenas, o que acredito que venha a ser, até mesmo, comum, já que uma característica famosa das mulheres é a por serem mais sensíveis e liberais, assim sendo no modo de criar seus filhos. 
Apesar do filme não acabar da maneira como eu esperava, dei-me conta de que o objetivo foi realmente o de surpreender, pois já que a mensagem principal do longa é a aceitação do "diferente", temos de compreender também que nem todos reagiriam da mesma forma, que as pessoas pensam sim diferentes e temos de aceitar suas opiniões também, em ordem para uma boa convivência. Assim como, acredito, alguns gostaram do final do jeito que este foi incorporado ao longa. 
Mesmo sendo considerado um drama, acredito que este possa te fazer dar boas risadas. Os atores e atrizes conseguiram se encaixar bem em seus papéis, em minha opinião. Gostei também da fotografia, da colocação de personagens, da trilha sonora e também admirei bastante a decoração da casa (haha, ignorem isso porfavor). 

Comentários

TB disse…
Lembro que quando assisti não tinha me apaixonado perdidamente por esse filme mas tinha achado que ele tinha transmitido a mensagem que necessitava. Apesar de algumas falhas, é um ótimo filme!
Beijo,
Nic
Anna F disse…
Concordo com você, este não é de se apaixonar, mas "transmitiu a mensagem que necessitava". Beijo flor! (:

Postagens mais visitadas